Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ucb.br:9443/jspui/handle/10869/1706
Tipo: Monografia(Graduação)
Título: O Burnout e a equipe de enfermagem: estudo realizado em uma unidade de terapia intensiva
Título(s) alternativo(s): Burnout and the nursing team: a study in adult intensive care unit
Autor(es): Ferreira, Lorena Magalhães Guedes
Barbosa, Sarah Joelma Almeida
Abstract: O presente estudo vem mostrar a relação da Síndrome de Burnout com o trabalho que a equipe de enfermagem desenvolve dentro da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital de Base do Distrito Federal (HBDF). Esta pesquisa possui um caráter exploratório e descritivo com uma abordagem quanti-qualitativa. O objetivo deste estudo foi investigar a prevalência da síndrome de Burnout nos profissionais de enfermagem que trabalham na assistência direta aos pacientes da UTI adulto do HBDF, bem como verificar o conhecimento da equipe sobre essa síndrome e seus cuidados, identificar os possíveis fatores associados e propor estratégias de intervenção e prevenção. O percurso metodológico fez-se através de instrumentos semi-estruturados (entrevista e questionário). Na entrevista obtivemos informações como: dados demográficos, características do setor, principais causas de estresse no trabalho e sugestões dos profissionais para tornar o ambiente mais agradável. No questionário utilizamos Maslach Burnout Inventory (Maslach e Jackson, 1981), adaptado por Lautert (1995) que considera as três categorias ou subescalas da síndrome: Exaustão Emocional, Despersonalização e Realização Profissional. Os resultados obtidos nos mostraram que a equipe de enfermagem da UTI adulto do HBDF encontra-se esgotados emocional e profissionalmente (11% da amostra possuem alto risco de desenvolver a síndrome). Em comparação entre os auxiliares de enfermagem e os enfermeiros verificamos que os auxiliares possuem maior predisposição a desenvolver a síndrome com 12% contra 8% dos enfermeiros. Dentre a população chegamos à conclusão de que quanto maior o nível de escolaridade maior é o conhecimento sobre a síndrome, porém o número de pessoas que não conhecem é relativamente elevado (58%). Vinte e dois por cento conhecem alguém que tenha Burnout. Assim sendo, suscita a preocupação e a necessidade de intervenções preventivas, tais como atividades laborais, terapia com psicólogo, ambiente propício para repouso, entre outros, para que o profissional de enfermagem possa assistir ao cliente de forma humanizada. Mais pesquisas devem ser realizadas para que mudanças positivas possam ocorrer nas instituições críticas, como é o caso da UTI.
The current study show the relationship of the Burnout with the work that the nursing staff develops within the Intensive Care Unit (ICU) of Base Hospital of the Federal District (HBDF). This research has an exploratory and descriptive with quantitative and qualitative approach. The aim of this study was to investigate the prevalence of the Burnout in nursing staff working in direct care to patients in ICU adult HBDF and verify staff knowledge about this syndrome and their care, to identify possible associated factors and suggest strategies for intervention and prevention. The methodological approach was made through semi-structured instruments (questionnaire and interview). In the interview was obtained information such as: demographics, sector's characteristics, the main causes of stress at work and suggestions of professionals to make the environment more pleasant. We used Maslach Burnout Inventory (Maslach and Jackson, 1981) for the interview, adapted by Lautert (1995) that considers all three categories or subscales of the syndrome: emotional exhaustion, depersonalization and Professional Achievement. The results showed us that the adult ICU nursing staff from HBDF is worn out emotionally and professionally (11% of the sample has a high risk of developing the syndrome). In comparison between nursing assistants and nurses noticed that the officials have a higher predisposition to develop the syndrome with 12% against 8% of nurses. Among the people we come to the conclusion that the higher the education level is greater knowledge about the syndrome, but the number of people who do not know is relatively high (58%). Twenty-two percent know someone who Burnout. Thus, it raises the concern and the need for preventive interventions, such as work activities, therapy with the psychologist, environment conducive to rest, among others, that nursing professionals can assist the client in a humane way. More research should be done so that positive change can occur in critical institutions, such as the ICU.
Palavras-chave: Unidade de Terapia Intensiva
Enfermagem
Síndrome de Burnout
Estresse
Intensive Care Unit
Nursing
Stress
Burnout syndrome
Citação: FERREIRA, Lorena Magalhães Guedes; BARBOSA, Sarah Joelma Almeida. O Burnout e a equipe de enfermagem: estudo realizado em uma unidade de terapia intensiva. 2010. 86 f. Monografia (Graduação) – Universidade Católica de Brasília, Brasília, 2010.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.ucb.br:9443/jspui/handle/10869/1706
Data do documento: 10-Jun-2010
Aparece nas coleções:Enfermagem (Graduação)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Lorena Magalhães Guedes Ferreira e Sarah Joelma Almeida BarbosaMonografia(Graduação)1.31 MBUnknownVisualizar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons