Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ucb.br:9443/jspui/handle/123456789/10914
Type: Artigo
Title: Análise da força de preensão palmar e da fadiga em pacientes com esclerose múltipla
Author(s): Palma, Monyk Hanyely Rodrigues de
First Advisor: Leite, Claudia Dias
Summary: A Esclerose Múltipla (EM) é uma doença autoimune que pode ocasionar distúrbios motores, sensoriais, cerebelosos, mentais e cognitivos. Por causa dessas alterações, pacientes com EM podem apresentar limitações na função motora em decorrência da fadiga e da redução da força funcional, causando grande impacto nas atividades de vida diária. Diante do exposto, o objetivo do presente estudo foi analisar a força de preensão palmar e a fadiga de pacientes com esclerose múltipla. Buscou-se ainda classificar os pacientes de acordo com os níveis de fadiga e identificar uma relação entre a força de preensão palmar e os níveis de fadiga dos pacientes. Foi selecionada uma amostra de conveniência composta por 8 pacientes com esclerose múltipla de ambos os sexos, média de idade de 32,88±5,03. Inicialmente os voluntários responderam a anamnese. Para avaliação da fadiga foi utilizada a Escala Modificada de Impacto de Fadiga (MFIS) composta por 21 questões avaliados numa escala de Likert de 0 a 4 pontos, onde escores maiores refletem maior impacto da fadiga. Para avaliação da força de preensão palmar foi utilizado o Dinamômetro Hidráulico de pressão manual Jamar®- modelo 5030j, onde foram realizadas 3 tentativas (com duração de 5 segundos para cada tentativa). O intervalo de tempo entre uma tentativa e outra para a mesma mão, foi de um minuto no mínimo, a fim de evitar a fadiga muscular durante o teste. Para análise dos dados foi utilizado o software SPSS for Windows 18.0. Foram realizadas as medidas descritivas e representadas por média, desvio padrão e frequência relativa. Para relacionar a força de preensão palmar e os níveis de fadiga dos pacientes foi utilizado o teste Correlação de Spearman. Para tanto, foi adotado o p≤0,05. Os principais resultados demonstraram um alto grau de fadiga (63,63±9,22 pontos) e o valor médio de Força de Preensão Palmar do Membro Dominante foi de 22,50±8,40, e para o Membro Não Dominante foi 20,88±6,08, ambos estando abaixo dos valores de referência para sexo e idade.Conclui-se que os pacientes com EM apresentaram um alto grau de fadiga, acometendo na mesma proporção os aspectos físicos, cognitivos e psicossociais, e uma redução da FPP no membro dominante e no membro não dominante. Não foi observada relação entre a força de preensão palmar e os níveis de fadiga nesses pacientes.
Keywords: Esclerose múltipla
Preensão palmar
Fadiga
CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::EDUCACAO FISICA
Language: por
Parents: Brasil
Publisher: Universidade Católica de Brasília
Institution Abbreviation: UCB
Department: Escola de Saúde e Medicina
Program: Educação Física (Graduação)
Citation: PALMA, Monyk Hanyely Rodrigues de. Análise da força de preensão palmar e da fadiga em pacientes com esclerose múltipla. 2017. 16 f. Artigo (Graduação em Educação Física) – Universidade Católica de Brasília, Brasília, 2017.
Access Type: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.ucb.br:9443/jspui/handle/123456789/10914
Document date: 2017
Appears in Collections:Educação Física (Graduação)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MonykHanyelyRodriguesdePalmaTCCGraduacao2017.pdfArtigo1.17 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.