Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ucb.br:9443/jspui/handle/123456789/11235
Type: Monografia(Graduação)
Title: Os filhos expostos à violência contra a mãe: vítimas esquecidas
Author(s): Lima, Eulânia Medeiro Souza
First Advisor: Quadrelli, Isabela Parente
Summary: A violência doméstica praticada contra as mulheres tem sido uma temática largamente estudada e debatida. O fenômeno causa danos à saúde mental, prejudicando autoestima, relacionamentos interpessoais, diminuindo qualidade de vida das mulheres vitimizadas, em geral, por seus parceiros. Essa situação transpassa a relação do casal na medida em que é presenciada, com frequência, por seus filhos. Entende-se que as crianças e adolescentes estão expostos a um ambiente familiar agressivo e hostil e prejudicial ao seu desenvolvimento. Esse estudo teve como objetivo analisar as abordagens metodológicas e resultados das intervenções psicológicas realizadas com crianças e adolescentes que presenciaram situações de violência doméstica. A proposta metodológica utilizada foi a revisão da literatura. As pesquisas foram selecionadas por meio da base de dados SciELO e no Portal CAPES. Os critérios de inclusão foram: trabalhos publicados entre 2011 e 2017; artigos escritos nos idiomas inglês e/ou português e publicados em revistas de Psicologia. Foram excluídos da pesquisa artigos cujos resumos não faziam referência à violência doméstica. Foram selecionados dezesseis artigos, os quais foram submetidos à análise de conteúdo de Bardin. Os estudos que fizeram parte da presente revisão apontaram que os filhos cujas mães sofrem violência e que estão presentes no momento das agressões não atuam como meros expectadores. São igualmente violentados, ainda que indiretamente, e sofrem as consequências relacionadas como sofrimento, culpa, sintomas depressivos, isolamento social ou estresse pós-traumático. Os achados apontaram que fatores sócio-históricos podem contribuir com a manutenção das violências, como situações de pobreza, pois dificultam que mães e filhos saiam do ambiente de violência em que vivem e que possam beneficiarem-se de intervenções remediativas como atendimentos psicológicos. Quanto às intervenções psicológicas realizadas nessas situações, elas são, em sua maioria, voltadas à mãe, não tendo literatura apontando para intervenções junto às vítimas indiretas, foco deste trabalho. Além disso, não foram encontradas intervenções ou propostas de ações junto aos agressores. Sendo assim, conclui-se que é necessário que as propostas interventivas voltadas às famílias que sofrem violências domésticas sejam elaboradas de modo a considerar as necessidades específicas dos filhos que estão expostos às agressões, considerando que a própria literatura estudada aponta que dentre as famílias que têm filhos, 95% deles presencia as agressões. Esse fenômeno é alarmante, pois esse público ainda tem pouco repertório de comportamentos de defesa e apresenta-se desamparado em termos de estudos, intervenções e remediações. Critica-se, ainda, que a literatura debate e questiona amplamente a competência parental de mulheres em situação de violência, pois se considera que mães, nessas condições, oferecem risco à integridade física/psicológica dos filhos. Esses argumentos são plausíveis, porém são necessários estudos que considerem os riscos que o pai agressor oferece aos filhos, além de que a própria agressão à mãe já pode configurar violência psicológica a eles. É importante, também, lançar um olhar para a situação social e possíveis vulnerabilidades econômicas que essas pessoas vivenciam.
Abstract: Domestic violence perpetrated against women has been a major measure studied and debated. The case causes damage to health, hampering self-esteem, interpersonal relationships, and decreasing the quality of life of women victims, usually by their partners. This situation transposes the relationship of the couple to the extent that it is often witnessed by their children. Understand how children and adolescents are exposed to an aggressive and hostile family environment and detrimental to their development. This study aimed to analyze the trends and psychological consequences and the children and adolescents who witnessed the situations of domestic violence. The methodological proposal used was a review of the literature called "state of the art", to identify, map and discuss what has been produced and to make a critical evaluation of what was found. The surveys were carried out in the SciELO database and in the CAPES Portal. Work was selected between 2011 and 2017, considering the existence of a review on the theme in the year 2011; articles written in English and / or Portuguese and published in Psychology journals. Were excluded from the survey, the data were summarized did not refer to domestic violence. The seventeen articles were submitted to a content analysis of Bardin. The studies that did the present revision were to the children who were being subjected to violence and who were present at the time of the aggressions, do not act as mere spectators. They are equally violent, albeit indirectly, suffering from their ascension, guilt, depressive symptoms, social isolation, and post-traumatic suffering. The findings pointed out that the essential variables can contribute to the maintenance of violence, such as poverty, because mothers and children are victims of violent environments that live and face the challenge of receiving remedies such as psychological care. As for the psychological interventions performed in these situations, they are mostly directed to the mother, and there is no literature pointing to interventions with the indirect victims, the focus of this work. In addition, no interventions or proposals of actions were found with the aggressors. Thus, it is concluded that it is necessary that intervention proposals aimed at families suffering domestic violence should be elaborated in order to consider the specific needs of the children who are exposed to aggression, considering that the literature studied shows that most cases violence is witnessed by their children. This phenomenon is alarming because this public still has little repertoire of defense behaviors and is helpless in terms of studies, interventions and remediation. It is also criticized that literature discusses and broadly questions the parental competence of women in situations of violence, since it is considered that mothers, in these conditions, pose a risk to the physical / psychological integrity of their children. These arguments are plausible, but studies are needed that consider the risks that the aggressor father offers his children, and that the aggression against the mother can already configure psychological violence to them. It is also important to take a look at the social situation and possible economic vulnerabilities these people experience.
Keywords: Violência doméstica
Violência psicológica
Violência interparental
Sofrimento
CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
Language: por
Parents: Brasil
Publisher: Universidade Católica de Brasília
Institution Abbreviation: UCB
Department: Escola de Saúde e Medicina
Program: Psicologia (Graduação)
Citation: LIMA, Eulânia Medeiro Souza. Os filhos expostos à violência contra a mãe: vítimas esquecidas. 2018. 35 f. Monografia (Graduação em Psicologia) – Universidade Católica de Brasília, Brasília, 2018.
Access Type: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.ucb.br:9443/jspui/handle/123456789/11235
Document date: 19-Jun-2018
Appears in Collections:Psicologia (Graduação)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
EulâniaMedeiroSouzaLimaTCCGraduação2018.pdfMonografia(Graduação)768.18 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.