Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ucb.br:9443/jspui/handle/123456789/11503
Type: Monografia(Graduação)
Title: Os desafios éticos no jornalismo de Brasília a morte de Ana Íris dos Santos
Author(s): Ramalho, Douglas Silva Guimarães
First Advisor: Giraldi, Renata
Summary: Este trabalho pretende propor uma discussão sobre a conduta ética do jornalista a partir da problematização do processo jornalístico nas coberturas de temas delicados como o caso da morte da jovem Ana Íris dos Santos, no Distrito Federal, em 2016, sequestrada, estuprada e morta pelo primo. Além de discutir sobre o papel do jornalista, profissional que produz notícias para a sociedade, de modo a garantir a democracia e o direito das pessoas. Tendo que se desafiar diariamente diante de um mercado competitivo e moldado pelas decisões do capitalismo, que por meio dos avanços tecnológicos, tem colocado a credibilidade das informações em jogo. Além da imposição de ideias e valores dos poucos grupos que comandam os meios de comunicação no Brasil, incompatíveis com o estabelecido no código de ética dos jornalistas, mas que pela carência do mercado de trabalho, os jornalistas acabam cedendo a atitudes antiéticas, tendo em vista a garantia de seus empregos. Entender como os jornalistas pensam e lidam sobre a ética, é importante para que se pense em alternativas para que a ética seja ainda mais difundida não só no âmbito profissional, mas social, pois as relações humanas só podem acontecer com o auxílio dela. E o bem comum depende de ralações humanas saudáveis e democráticas. Contudo, garantindo a credibilidade dos meios de comunicação e a confiabilidade dos jornais locais, de todo o Brasil e em específico do DF. A partir da análise de conteúdo e com o auxílio do uso da pesquisa qualitativa em torno das matérias dos veículos Correio Braziliense e Metrópoles, que cobriram o fato desde o momento da morte de Ana Íris até a realização de seu enterro, foi possível identificar como eventuais conflitos éticos surgem. Observando a utilização de expressões, termos e de como o conteúdo em si é organizado, foi possível constatar a inserção de mensagens antiéticas nem sempre explícitas aos leitores. Perceber estes detalhes dá ao público e aos próprios jornalistas, a capacidade de questionarem e criticarem comportamentos que, por vezes, passam despercebidos e que, consequentemente, fragilizam a confiabilidade das pessoas e a veracidade das informações. No intuito de observar como alguns jornalistas pensam sobre ética, foi aplicado um questionário a profissionais do Correio Braziliense e do Metrópoles, no qual foram respondidas questões abertas e fechadas sobre o tema. Com isso, foi possível constatar que a maioria dos profissionais de comunicação, em muitas ocasiões, se rendem as decisões de seus chefes, ignorando o que condiz com as normas do jornalismo. Desta maneira, para manifestarem ideias contrárias ao que é imposto, as circunstâncias ganham maior peso frente ao que é estabelecido no código de ética dos jornalistas. Além disso, o ritmo exaustivo de trabalho imposto pelo capitalismo, não dá espaço para reflexões humanas e éticas sobre o que está sendo produzido e, consequentemente, transmitido para a população. Deste modo, deixa-se a ética relativizada e fragilizada, exposta às vontades de quem detém o capital e a mercê dos problemas trazidos pela tecnologia e pela falta de ensino sobre ética em todas as fases que constroem o conhecimento humano.
Abstract: This paper intends to propose a discussion about the ethical conduct of the journalist from the problematization of the journalistic process in the coverage of sensitive issues such as the case of the death of the young Ana Iris dos Santos, in the Federal District, in 2016, kidnapped, raped and killed by the cousin . In addition to discussing the role of the journalist, a professional who produces news for society, in order to guarantee democracy and the right of people. Having to challenge itself daily in the face of a competitive market shaped by the decisions of capitalism, which through technological advances has placed the credibility of information at stake. In addition to the imposition of ideas and values of the few groups that command the media in Brazil, incompatible with what is established in the journalists' code of ethics, but rather because of the lack of the job market, journalists end up giving themselves up to unethical attitudes, the guarantee of their jobs. Understanding how journalists think and deal with ethics, it is important to think of alternatives so that ethics is even more widespread not only in the professional, but social scope, because human relations can only happen with the help of it. And the common good depends on healthy and democratic human relationships. However, guaranteeing the credibility of the media and the reliability of local newspapers, all over Brazil and in specific DF. Based on the analysis of content and with the help of the qualitative research on the subjects of the Correio Braziliense and Metrópoles vehicles, which covered the event from the moment of Ana Iris's death until the burial, it was possible to identify as eventual ethical conflicts arise. Observing the use of expressions, terms and how content itself is organized, it was possible to verify the insertion of unethical messages that are not always explicit to readers. Perceiving these details gives the public and the journalists themselves the ability to question and criticize behaviors that sometimes go unnoticed and which consequently weaken people's trustworthiness and truthfulness of information. In order to observe how some journalists think about ethics, a questionnaire was applied to Correio Braziliense and Metrópoles professionals, in which open and closed questions on the subject were answered. With this, it was possible to verify that most communication professionals, on many occasions, surrender the decisions of their bosses, ignoring what complies with the norms of journalism. In this way, to express ideas contrary to what is imposed, circumstances gain greater weight than what is established in the code of ethics of journalists. Moreover, the exhaustive rhythm of labor imposed by capitalism does not give room for human and ethical reflections on what is being produced and hence transmitted to the population. In this way, a relativized and fragile ethics is left exposed to the desires of those who own capital and to the mercy of the problems brought about by technology and the lack of teaching about ethics in all phases that build human knowledge.
Keywords: Ética
Jornalismo
Relações humanas
Capitalismo
Democracia
Brasília
CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::COMUNICACAO
Language: por
Parents: Brasil
Publisher: Universidade Católica de Brasília
Institution Abbreviation: UCB
Department: Escola de Educação, Tecnologia e Comunicação
Program: CST - Jornalismo
Citation: RAMALHO, Douglas Silva Guimarães. Os desafios éticos no jornalismo de Brasília a morte de Ana Íris dos Santos. 2018. 73 f. Monografia (Graduação em Jornalismo) – Universidade Católica de Brasília, Brasília, 2018.
Access Type: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.ucb.br:9443/jspui/handle/123456789/11503
Document date: 2018
Appears in Collections:Comunicação Social - Jornalismo (Graduação)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DouglasSilvaGuimarãesRamalhoTCCGraduacao2018.pdfMonografia(Graduação)4.24 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.