Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ucb.br:9443/jspui/handle/123456789/13093
metadata.dc.type: Artigo
Title: Análise estática e radiológica da hiperlordose lombar como conseqüência do “en dehors” na 1ª posição dos pés no ballet clássico
metadata.dc.creator: Almeida, Heloísa Suzano de
Dumont, Lucíola Maria Pacheco
metadata.dc.contributor.advisor1: Souza, Allan Keyser de
metadata.dc.description.resumo: O “en dehors” ideal, nada mais é do que uma rotação externa dos quadris, associada à rotação externa dos pés, formando um ângulo de 180º entre os pés e é uma habilidade básica para a dança clássica. Porém, nem todos os bailarinos podem atingir este objetivo sem fazer algumas compensações. O objetivo deste estudo foi verificar se o “en dehors” pode levar a uma hiperlordose lombar através de um estudo de casos. Para isso foram selecionadas 15 bailarinas com idades entre 15 e 28 anos, com um tempo médio de 13 anos de estudo do ballet. Num primeiro momento, foram feitas entrevistas e mensuradas as rotações externas passiva dos quadris e dos pés. Passou-se às análises posturais e radiológicas estáticas, em posição neutra e na 1º posição dos pés em vários graus, com o uso da postura correta, para verificar se apresentavam hiperlordose. Das 15 bailarinas, observou-se que apenas duas apresentavam hiperlordose na avaliação radiológica com o “en dehors” ideal, concluindo que a hiperlordose não pode ser relacionada à prática do ballet e que ao avaliar clinicamente uma bailarina com aparente hiperlordose não se deve associá-la à prática do ballet clássico e sim à má utilização da postura correta.
Abstract: The ideal “turnout”, which is a basic skill in classical ballet, is essentially the external rotation of the hips in consonance with the external rotation of the feet, hence forming a 180-degree angle between the feet. Not all dancers, however, can achieve this objective without compensating somehow. The overall aim of this study is to verify if the “turnout” may lead to lumbar spine hyperlordosis by series of case report. For such 1 purpose 15 female dancers were chosen, their ages ranging from 15 to 28, bearing an average of 13 years of ballet experience. First, they were interviewed and their passive external rotations of hips and feet were measured. Then there were motionless postural and radiological analyses in neutral position – to check if the subjects presented hyperlordosis – and in the first position of the feet, according to the angles and correct posture required by classical ballet. Only two out of the 15 dancers showed hyperlordosis in the radiological evaluation while in the ideal “turnout” position, pointing to the conclusion that hyperlordosis is not ballet-related; moreover, while clinically evaluating a dancer with apparent hyperlordosis, one should not associate it to classical ballet dancing, but to inappropriate use of correct ballet posture.
Keywords: En dehors
Hiperlordose lombar
Turnout
Balé
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::FISIOTERAPIA E TERAPIA OCUPACIONAL
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Católica de Brasília
metadata.dc.publisher.initials: UCB
metadata.dc.publisher.department: Escola de Saúde e Medicina
metadata.dc.publisher.program: Fisioterapia (Graduação)
Citation: ALMEIDA, Heloísa Suzano de; DUMONT, Lucíola Maria Pacheco. Análise estática e radiológica da hiperlordose lombar como conseqüência do “en dehors” na 1ª posição dos pés no ballet clássico. 2003. 23 f. Artigo (Graduação em Fisioterapia) - Universidade Católica de Brasília, Brasília, 2003.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.ucb.br:9443/jspui/handle/123456789/13093
Issue Date: 2003
Appears in Collections:Fisioterapia (Graduação)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
HeloisaAlmeidaTCCGraduacao2003.pdfArtigo447.74 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.